quarta-feira, março 19, 2008

Sonhar não custa nada

Não é a raiva o motor, nem a indiferença. O pior mesmo é querer sentir pena e não conseguir. Talvez não, talvez seja bom fracassar no desejo por um sentimento pobre. Uma bruma de afeto por esta menina da bunda grande que se veste igual a uma tia covarde. Ela e a sua cara de manifesto mau gosto, que sequer sabe de onde vem – obviamente, aquilo só existe na sua expressão tonta a antecipar rugas como se o tempo fosse mentiroso. Sua cara é lisa e por mais que seja lisa é enrugada.

O que sentir por alguém tão interessantemente desinteressante? Quisera ter uma cama ao lado para, em meio ao calor do descanso, sonhar com alguma resposta desumana.

Marcadores: ,

4 Comentários:

Às 7:05 PM , Blogger Lidiane disse...

Você quando alfineta, faz de verdade, hum?

Beijo.

Saudade.

 
Às 8:23 AM , Anonymous kelli disse...

verdades falicas,vaginais sao marginais! a imitaçao empobrece.Tem quem queira ser igual a tia,ao ídolo pop,ao artista da moda.Os tolos querem piedade e nao verdades.Gostei do seu texto.

 
Às 12:31 PM , Blogger Guto Melo disse...

E eu gostei do seu comentário, Kelli.

 
Às 8:39 AM , Blogger Morganna disse...

precisamos de mais patéticos com seus velhos discursos. patéticos?
gostei do texto. :)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial