terça-feira, janeiro 22, 2008

As coisas não têm paz

Pés que se adiantam, em silêncio, pelas linhas sinceras que o tempo amigo concede. A virtude da paciência eu trago na vértebra porque um dia me traí. Sei lá se é êxito agora, já que perdi o talento para a empolgação. Assim, as coisas se anunciam para um anfitrião que não quer saber de festa. As coisas pulam sem cessar um só instante e já foram cantadas deste modo tal: as coisas não têm paz.

Marcadores:

11 Comentários:

Às 10:14 AM , Blogger Lidiane disse...

Mas Guto, a paz está guardada nas coisas. Na inércia das coisas. E elas, essas coisas, só se esquecem da paz quando a empolgação se esconde.
E sabe, virtude é ver cor quando a vida se mostra em preto e branco. É enxergar "mercúrio" no céu, sem telescópio, enquanto ele insiste em brincar de termômetro. É ser anfitrião do silêncio, enquanto as linhas sinceras do tempo, continuam, quando a gente só quer que elas descansem um pouco. Sem palavras e sem excessos.

 
Às 8:43 AM , Blogger Guto Melo disse...

Querida Lidiane, não acredito em nada disso que você está falando. Não creio que a paz está guardada nas coisas, tampouco que estas são inertes. Enfim...

 
Às 11:30 AM , Blogger FINA FLOR disse...

se tudo estivesse em paz talvez vc não escrevesse..........

gosto das imagens que cria, já falei isso, né?

beijos,

MM.

 
Às 7:32 PM , Blogger Lidiane disse...

Guto, querido.
Eu não disse que as coisas *são* inertes. Veja o verbo. ;)
Somos energia e energia não "pára", certo?
O que quis dizer, talvez de uma forma "troncha", é que a paz está guardada na quietude das coisas. Naquele átimo entre um movimento e outro.
"No silêncio antes do grito".

Beijoca.

 
Às 7:34 PM , Blogger Lidiane disse...

Voltando (ai, só eu...) Endosso meu blá blá blá sobre virtude.

Outra beijoca respeitosa.

 
Às 2:02 AM , Blogger L.S. Alves disse...

As coisas não são as únicas a não terem paz.
Um abraço.

 
Às 10:59 AM , Blogger Flavio Vaz disse...

Como disse Millôr Fernandes, "a criatura mais civilizada do mundo é a árvore". De resto, acho que nenhuma coisa tem paz, coisa em sentido mais amplo possível, significando nessa minha afirmativa inclusive os animais. O pior é que até a árvore tem a sua paz incomodada, e normalmente pela mão do homem. Abs.

 
Às 10:32 AM , Blogger Claudio disse...

Equilíbrio. Dias de Paz. Dias de Agitação. Dias de Empolgação. Dias de Reclusão.
E a gente vai levando...
Abração.

http://oucabem.zip.net

 
Às 10:42 AM , Blogger Guto Melo disse...

Fina Flor,

agradecimentos com atraso. Bjs. GM

 
Às 3:20 PM , Blogger Verônica Martinelli disse...

As coisas não. Mas talvez no coração da coisa ainda ha de haver paz.

Achei o teu blog de uma imaginação e escrita fora do comum.

beijos

 
Às 7:37 PM , Blogger Guto Melo disse...

Valeu Verônica. Quiser voltar, só chegar. Sorte na vida. Amém pra nós.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial