domingo, fevereiro 24, 2008

Um dia

Manhã

Têmpera do juízo, sensibilidade à flor do esqueleto do segundo, gesto rompendo a partir do inclassificável, caule da retina desamparada, festa dos sentidos.

Tarde

Estampido mordaz, fumaça sonora na vertigem do tímpano, desconcerto não-alarmante em rotação convulsiva, extenso ossículo de piano e campainha, martelo estratiforme.

Noite

Rigorosa delícia tátil, mergulho no vão da brasa, lisura enérgica, pilar de ardência indecifrável, trânsito cravado na agudeza do poro.

Isto é um dia.

Marcadores: ,

4 Comentários:

Às 10:02 AM , Blogger Flavio Vaz disse...

Guto, definiu muito bem com seu jogo de palavras cada período do dia. A tarde ficou ótima, eu sinto isso também, é uma fase do dia meio barulhenta e agitada, não podia ser diferente. Abs.

 
Às 1:12 PM , Blogger Lúcia disse...

Olá Guto!
Enfim tive tempo e internet à disposição outra vez pra passar por aqui e ler seus posts. E diria que, depois dessas definições deliciosas, o Aurélio e o Houaiss bem mereciam uma certa atualização...! ;D

Beijos!

 
Às 2:11 PM , Blogger Lidiane disse...

Dessa vez eu não vou me perguntar porque fico tanto tempo sem vim aqui.
Porque agora venho sempre aqui.
Mudinha, porque assim tem de ser.
Lendo, lendo, lendo.

Beijo.

 
Às 4:41 AM , Blogger Guto Melo disse...

Obrigado a todos. Lidiane, é de se estranhar você mudinha.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial