quinta-feira, janeiro 11, 2007

Zanga Ligeira

Não me venha com este papo de que é para melhorar as coisas. Logo você, que lança sorriso atrapalhado porque não entende nadica de nada de sinceridade. Comporte-se. Como pode querer o bom se em seu peito habitam os tratores que atropelam a fantasia? E se você pensa que o ímpar é desleal, como pode traduzir meu sal e meu iodo?

É no mar que sou mais menino. Mas Brasília não tem mar. Então, o que posso fazer para me banhar de infância? Eu posso beijar o meu amor, pegar na mão dela e dar um passeio pelo parque. Olhos d’água o nome do parque. Água doce, mas lá tem bastante criança.

Agora se aproxima a hora de dormir. O sono é menor do que o cansaço. Amanhã sei que vou ter um dia chinfrim, porque um trabalho chato me espera. Por isso, comporte-se. E não me venha com este papo de que é para melhorar as coisas.

Marcadores: , , ,

5 Comentários:

Às 7:21 PM , Anonymous lucordeiro disse...

Às vezes fazemos um monte de asneiras, pensando que com isto vamos melhorar alguma coisa. Depois dá um mal estar no coração. Me encaixo nesta história. Mas voltei atrás para poder olhar nos olhos e perceber uma alma doída. A cabeça não é de vidro, mas percebi a galáxia dos sentimentos que eu não queria ver. E temi minha própria carência refletida ali.
Seu comment foi muito bom. Beijos grandes por isso.

 
Às 5:01 AM , Blogger Jana disse...

sei la, eu me vi, to sempre nessa de "tentar melhorar"

Beijo

 
Às 5:42 AM , Anonymous Jak disse...

Agradeço a visita.

Acho q ando precisando msm pintar o 7...rsrs

Abraço

 
Às 4:06 AM , Blogger Tuka disse...

Eu acho sim, num rompante de otimismo que me abate todos os dias, que as coisas podem melhorar.


:)

 
Às 8:28 AM , Anonymous Marcos disse...

Tá falando com quem mesmo? Hehe
Voltei.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial