quarta-feira, abril 23, 2008

São seus olhos


Até onde a vista alcança? Em O Ensaio sobre a Cegueira, Saramago chama a atenção para a responsabilidade de ter olhos. De fato, não ver é o nosso fingimento mais constante. Em contrapartida, talvez por não suportarmos tanta visão, nos cegamos um pouco. É para resistir ou para fingir que desistimos de nossos olhos?

Se ver resulta daquilo que se deseja como desenho para a própria vida, constrói-se um sentido imperativo para o olhar, ao mesmo tempo alimentado pelas castanhas da ilusão e em total despreparo para surpresas. Ver passa a ser uma espécie de túmulo, onde enterramos toda a possibilidade de desarrumação.

Uma vez, uma amiga chamada Matilde disse ter visto uma grande sombra em meus olhos, como se quisesse dar um sentido de névoa, de peso. Passou horas me perguntando o que se passava comigo, insistia em dizer que escondia algo de sua fina percepção. Se sombra havia em meu olhar, esta era a do descanso. Não há com o que se preocupar – minha serenidade concisa não satisfez a ansiedade que os olhos de Matilde projetavam.

Foi ela quem me ensinou que, mesmo as pessoas mais próximas são distantes e, por haver distância, às vezes enganamos sem a menor das intenções.

Marcadores: ,

8 Comentários:

Às 5:17 PM , Blogger Camilinha disse...

às vezes, eu queria não poder enxergar... mas, assim, visão seletiva, entende?

beijos daqui...

 
Às 6:29 AM , OpenID aquelacarta disse...

e eu queria enxergar mais do que o normal. ajuda nas travessuras. :D

olha, você escreve muito bem. adoro ler isso aqui.
um abraço apertado!

 
Às 12:00 PM , Blogger Guto Melo disse...

Obrigado aquelacarta. Um grande abraço e seja sempre bem-vinda.

 
Às 9:44 PM , Blogger Lidiane disse...

Guto.
Não nos enganamos quando olhamos de dentro pra fora.
A questão é que dificilmente acreditamos no que vemos, e passamos a vida enxergando o que não é.

Saudade de você.

 
Às 6:49 AM , Blogger Entre a vergonha e a sem-vergonhice disse...

Oi Guto,
Depois de um tempo ausente, voltei. E para a minha surpresa falas de Saramago e deste livro que me impactou tto. Nunca pensei o qto a visão era importante.
mas não tem jeito, precisamos, para nos matermos vivos que nossa percepção seja limitada e seletiva, e isso é o que mais me encanta nas pessoas.
Sempre pergunto: o que te fez olhar pra isso? Ou o que te fez ir por esse caminho?

O nosso olhar não é simplesmente um ato de ver o que nos aparece e sim, é selecionar o que queremos e PODEMOS ver.

o que viram nos teus olhos fala mais de quem o viu do que de vc...

Um bj grande,
Lu

 
Às 8:17 AM , Blogger Jane Malaquias disse...

A cada dez dias uma visão...

 
Às 4:01 AM , Blogger L.S. Alves disse...

Os olhos recebem informação demais. Chega a ser cruel fazer alguém trabalhar tanto. E quanto ao que se esconde por trás de um olhar? Deixa lá. Não mexe não. Todos necessitamos de nossos próprios mistérios.
Um abraço.

 
Às 5:31 AM , Blogger Lena Bahirah disse...

Muito, muito legal. Citei vc no meu blog. Beijão.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial