sexta-feira, dezembro 01, 2006

Assim Muita Coisa Nasce

Nem todos os dias eu tiro coelhos gostosos da minha cartola. Meus truques me espanam. Daí, necessito urgentemente de me perturbar para ter o adubo que vai tornar os meus deslizes férteis.

Marcadores: , ,

2 Comentários:

Às 6:51 AM , Blogger sara lee disse...

eu tb gosto mto das cheiuras e vazios dos teus escritos.
acho q contemos sentidos parecidos

 
Às 4:50 AM , Blogger Mari disse...

Essa é a graça dessa coisa maluca que é estar vivo: receber, digerir, transformar, refazer, dar...tocar o barco.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial